Entregando a Vida e a Vontade

O desejo de ter a gratificação instantânea acontece até na recuperação. Os recém-chegados que participam do Celebrando a Recuperação, muitas vezes, fazem a mesma pergunta: “Quanto tempo a recuperação vai demorar?” Embora as feridas, enroscos e hábitos não tenham se desenvolvido da noite para o dia, esperamos poder passar pelo processo de destruí-los com o mínimo de dor e tempo possível. É preciso fé, trabalho, paciência e humildade para mudar nossa vida. 

Caminhada e conexão

Um senhor está participando do Celebrando a Recuperação em sua cidade desde o início. Ele sabe recitar os princípios e os passos de cor, participa de todos os eventos de comunhão e, com humor, conta histórias de suas aventuras com o álcool. 

Leia mais

Ele tem conseguido permanecer sóbrio, mas entra e sai de inúmeros relacionamentos, declarou falência e teve de depender de amigos para ter um lugar para ficar. Ele não entregou completamente sua vida e sua vontade a Jesus Cristo, não continuou a prestar contas a um grupo de pessoas responsáveis por ele ou ao padrinho, não se dispôs a mudar suas falhas de caráter e não se voluntariou para servir no programa ou na igreja. Ele não conseguiu conectar ao seu coração todo o seu conhecimento intelectual sobre a recuperação. 

Entregar-se totalmente a Deus

Devemos trabalhar completamente os princípios da recuperação, e não apenas submetê-los à memória. No terceiro princípio, aprendemos que devemos fazer o seguinte: “Conscientemente escolho confiar toda minha vida e minha vontade aos cuidados e controle de Cristo.” Ao entregarmos completamente nossa vida a Cristo, logo aprendemos que devemos buscar sua vontade tanto em relação às pequenas decisões, como também às grandes. Uma das melhores maneiras de ver se estamos seguindo a vontade de Deus para nossa vida é fazer um diário. 

À medida que escrevermos tanto sobre as decisões boas como sobre as más de nosso dia, começaremos a ver claramente os padrões de nosso crescimento. Também poderemos ver quaisquer padrões negativos em desenvolvimento que podem nos fazer estagnar em nossa recuperação. 

Fazer o diário pode ser algo novo para você. Você pode ter dificuldade para começar.  

Seguem três dicas que irão ajudá-lo a começar a colocar tinta no papel: 

  1. Comece escrevendo uma coisa pela qual você é grato que seja fruto de suas experiências do dia. Essa simples coisa irá ajudá-lo a começar e também a dormir melhor nessa noite.
  2. Peça ao seu padrinho ou parceiro responsável para cobrá-lo quanto a escrever em seu diário todas as noites.

     

  3. Memorize o texto em Gálatas 5.22-23: “Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio.” 

 

Faça diariamente a si mesmo qualquer uma destas perguntas para estimulá-lo a escrever, começando cada uma delas com a palavra “hoje”: 

  • Como demonstro amor aos outros?
  • Agi de forma pouco carinhosa com alguém?
  • Os outros viram em mim a alegria de ter um relacionamento pessoal com o Senhor? Se não, por quê?
  • Como estava meu nível de serenidade, minha paz? Aconteceu algo que me levou a perdê-la? De que forma contribuí para isso?
  • Fui paciente? O que me fez perder a paciência? Devo reparar meu erro com alguém?
  • Alguém diria que fui amável/bom? Em que sentidos fui indelicado?
  • Como foi meu nível de fidelidade? Cumpri a palavra que dei a todos?
  • Como foi meu nível de mansidão e domínio próprio? Perdi a calma ou falei algo duro ou indelicado para alguém?

Nossas ações

Queremos viver humildemente todos os dias — na realidade, e não em estado de negação —, entregando nossa vida e nossa vontade ao nosso Poder Superior, Jesus Cristo. Por meio de sua direção, podemos aprender a fazer escolhas sobre as emoções que influenciam nosso pensamento e nossas ações. Começamos a tomar uma ação positiva, em vez de sempre apenas reagirmos. Nós nos esforçamos para ter o “eu” sob o controle de Deus. Fazer um diário irá ajudar-nos a permanecer nos eixos. 

Precisamos lembrar de manter o equilíbrio do inventário que fazemos todos os dias e de nosso diário. Precisamos lembrar-nos de incluir não apenas as coisas que fizemos de errado ao longo do dia, mas também as coisas que fizemos de forma correta. É importante escrevermos até as vitórias aparentemente mais insignificantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *